• Lorena Buiatti

Querido ex,



Querido ex-namorado,

Amanhã faz uma semana que não estamos mais juntos. E se antes terminamos em bons termos, agora tenho raiva de você. Você não tem o direito de me fazer sofrer como está fazendo. Você quer sair da minha vida? Saia, mas arrume uma forma indolor de sumir. Não foi justo que dias antes falássemos do futuro e depois você simplesmente o interrompesse. Me sinto traída, pois você prometeu nunca me machucar.


É tão esquisito não poder te ligar a cada momento para contar acontecimentos bobos. Como descobrir que a boate nova que abriu realmente fica onde era a Dexter. Ou sobre o dia que fui demitida e readmitida. Contar sobre as bobagens que meus amigos falam. Sobre os amigos chatos do meu primo. Sobre meu primo estar na cidade e as lembranças que isso me traz. Ou então descobrir que acontecerá uma exposição sobre um dos nossos fandoms favoritos e você ser a primeira pessoa que me lembro, só para sentir um aperto no peito por saber que não iremos juntos.

Eu sei que há vida após você e sei que você não é perfeito, mas agora eu vejo o quanto fui imperfeita também. Sinto muito por ter errado. É difícil demais pensar que não há mais nós. Eu sei que o eu sobrevive, mas parece que estão arrancando meu coração a facadas, do meu peito. Estou insegura. E se eu nunca mais achar alguém que me entende tão bem, alguém que me escute, que me acolha como você? Você terminou comigo quando nosso relacionamento ia muito bem e por causa de uma briga. E terminou sozinho, me avisou depois.

Nos primeiros dias eu me permitir pensar apenas nos pontos positivos do nosso término: Nossas cabeças correm em direções muito distintas, nosso tempo é muito diferente também. Eu me lembrei da vez que você deu chilique no cinema por causa dos lugares que tínhamos comprados e fiquei feliz por lembrar que você adora falar alto e não vou precisar mais passar por isso.

Agora eu estou me permitindo sentir a dor. E como ela é terrível. Lembrar dos bons momentos. Lembrar do tanto que você me fez bem. De como você chegou na hora certa para não me permitir enlouquecer e como você me ensinou a me abrir para ser ajudada e para ajudar. Quando crescer quero ser altruísta como você.

Você se lembra de como sou ansiosa? Então, qualquer coisa me embrulha o estômago. E paradoxalmente eu quero comer, comer muito. Estou evitando beber, também. Acho besteira me acabar no álcool. Quero beber quando estiver feliz, para comemorar junto daqueles que amo! Mas não quando esse sentimento ruim estiver me rondando, me fará mal de formas inimagináveis.

Você me deixou sozinha como nunca me senti, por falar nisso. Eu estou em alguns aplicativos para conhecer pessoas, mas não quero nenhuma delas. Estou me sentindo vazia por dentro. Porém nunca serei livre enquanto o Facebook colocar você como a primeira pessoa do meu chat. Enquanto eu ficar vendo o Snapchat da sua irmã para ver se tem alguma coisa com você. Eu sei que preciso me desapegar.

Não sei se estou pronta ainda. Apesar da raiva e da dor, eu queria desejar a você boa sorte. Uma boa vida. A cidade não é tão grande, a gente se tromba por aí e quando isso acontecer, que ambos estejamos bem e tenhamos nos permitido o perdão. Eu só tenho que agradecer, você me ensinou e me permitiu ser eu mesma. Obrigada. E que daqui para frente, as coisas só melhorem, você merece. Mas não se atreva a fazer torta de limão com outra pessoa!

foto


made with ♥ in MG, 2020