• Lorena Buiatti

all you need is love




hoje eu tive uma epifania.


desde a adolescência sou viciada em Beatles, adotei o termo beatlemaníaca e tudo. e desde a adolescência eu escuto "all you need is love". e até hoje, eu sempre considerei que era um amor romântico. mas cara, não é não.


na verdade, quem sou eu pra inferir no que os Beatles quiseram ou não dizer, não é mesmo? então vou dar aqui uma opinião. vamos retirar a frase de todo seu contexto musical, para começar.


"all you need is love"


o que vem na sua cabeça? na minha vem (vinha) um amor, uma pessoa que fosse minha companheira e me apoiasse em meu percurso pela vida. e é isso também. mas não apenas.


muitas vezes nos vemos tristes, sem ânimo e presos em uma rotina maçante, parece que nada vai pra frente e evolui - inclusive nós mesmos. e essa sensação vira um ciclo vicioso do qual é dificílimo de sair. e o porquê não é simples, mas é claro: tá faltando amor.


minha mãe costuma dizer: "a gente tem que trabalhar com o que tem" e essa é a forma dela de falar o que os Beatles cantavam: "all you need is love". então, se forem reconhecer a genialidade da banda, reconheçam a da minha mãe também, por favor.


é muito fácil fazer as coisas só por fazer. acontece sem que percebamos. e aí, pimba!, virou rotina, virou mesmice. você para de se dedicar e de colocar amor naquele projeto.


colocar amor no que você faz é o segredo para que tudo ande e se encaminhe. e eu percebi isso hoje.


neste momento estou conseguindo equilibrar trabalho, com estudos e projetos pessoais. raríssimas vezes isso aconteceu em minha vida e mais raras ainda as vezes em que tudo "rodou tão redondinho" como agora. e por quê? porque estou fazendo tudo com amor.


é do amor que vem o ânimo, que vem a motivação. estou me dedicando e dando meu melhor em tudo que escolhi fazer.


e sim, é mais fácil porque foi por escolha. mas também nas coisas que não escolhi. todos os dias eu prefiro ficar feliz por ter um emprego, do que reclamar de ter que servir cafezinho para outras pessoas, por exemplo.


é como cantaram os Beatles, no fim das contas: "there's nothing you can do that can't be done [...] all you need is love".